HOME

adicionar - oferecer vender/comprar  cultura freguesias Forum
    publicidade comercio/industria  turismo telefones Links
             
Terras de Santa Maria Santa Maria da Feira mapas do distrito e Concelho Freguesias dados estatisticos Informações turisticas
doces tradicionais artesanato arte & cultura festas e romarias monumentos paisagens
  

Arrifana

Monumento da Guerra Peninsular, no centro da vila surge este monumento, erigido em memoria dos civis que foram fuzilados, no dia 17 de Abril de 1809 pelas tropas Bapoleónicas que invadiram o nosso país por ordem do Imperador Napoleão Bonaparte.

Rua de Arrifana, descendo a Igreja para o largo do cruzeiro encontra-se a Rua de Arrifana, onde sobressaiem casa construidas nos sec. XVIII e XIX. Deste conjunto a mais conhecida é a "casa da Santinha", onde viveu e morreu aquela que o povo chama "A Santinha de Arrifana"

Capela de Santo Estevão, tem uma forma circular, com uma cobertura cónica qye nos faz lembrar o remate das Torres do Castelo. É das construções mais antigas do concelho, pois foi construida no seculo XVI

inicio

Caldas de S. Jorge

Consideradas "A Princesa de Portugal", as termas de S. Jorge são constituidas por um conjunto de balnearios e um parque que as envolve.

Estão situadas num vale banhado pelo rio Uíma, afluente do Douro, rodeado de montes repletos de vegetação frondosa e luxuriante, com um clima ameno e a temperatura e a humidade equilibradas.

As suas aguas são recomendadas para o tratamento das doenças crónicas de pele, das vias respiratorias e osteo-articulares. Possui excelentes e modernas instalações e equipamentos. Estão abertas durante 8 meses no ano, no período que vai de 2 de Abril a 30 de Novembro.

inicio

Canedo

Capela de Nossa Senhora da Piedade

Noc centro de Canedo, no topo de uma colina surge uma capela com uma forma hexagonal, construida nos começos do sec. XVII e com uma galaria exterior feita recentemente

Calvário

Da base da Colina até a Capela de Nossa Senhora da Piedade, surgem 12 cruzes dos Passos, construidas em 1697

Porto do Carvoeiro

Zona Belissima, onde o rio Douro banha o concelho

inicio

Lourosa

Parque Ornitológico - Mais de 500 variedades de aves. (Considerado o segundo melhor da Europa, alberga varias especies raras ou em vias de extinção.

    

Mozelos

Monumento a Manuel Laranjeira

Este monumento foi feito pelo escultor José Aurelio em memoria do grande vulto da literatura portuguesa Manuel Laranjeira, que nasceu, nessa vila de Mozelos em 1877 e morreu em Espinho em 1912.

inicio

Romariz

O castro de Romariz, onde existem restos de uma povoação indígena romanizada que constitui, com o monte de Santa Maria, o patrimonio castrejo de entre Douro e Vouga, está a ser alvo de trabalhos de recuperação. Percebem-se perfeitamente as formas das habitações, as condutas de água, os arruamentos... O panorama que se disfruta a partir do Castro é grandioso.

 

Santa Maria de Lamas

Parque

Neste parque ajadinado encontramos varias peças de valor etnografico e do agrado popular. O parque enquadra o museu fundado pelo Comendador Amorim. O seu recheio é composto por talhas de madeira dourada, do período que vai do sec. XVII ao presente, cerca de 700 esculturas de todos os tamanhos e niveis artisticos em cortiça evocando a riqueza esta região

inicio

S. João de Vêr

Monumento ao Espírito Feirense

Junto a estrada nacional 1, ergue-se um conjunto de 31 pedras colocadas verticalmente em circulo, representando as 31 freguesias do concelho, cujo centro é um bloco de grande dimensão, em pedra simbolizando uma mesa. O conjunto que simboliza a unidade do concelho. Foi idealizado e executado pelo escultor José Aurelio

 

Quinta da Torre

É uma das casas mais belas do Centro do País. Á entrada encontramos um vasto patío que precede a fachada da casa, onde se destaca a varanda; no topo à direita surge um gande fontenário que, dizem foi desenhado por Nasoni, (Desenhador da Torre dos Cçérigos, no Porto); no topo à esquerda há uma larga entrada para carros. A casa da Torre é propriedade de uma das grandes familias do concelho, a familia Sampaio Maia.

inicio

Paços de Brandão

Casa da Portela

Das antigas casas destaca-se esta que apresenta para a rua uma grande fachada de janelas e uma porta principal, encimada por um brasão.

para trás abre-se um patio aberto, com varandas e escadas salientes, possuindo um belo jardim e mata

Quinta do Engenho Novo

Esta quinta é um parque municipal, com uma vegetação luxuiriante. Nele vai ser criado um Museu do Papel, no local onde existiu uma Fabrica de Papel - a Fabrica do Engenho Novo

 

Rio Meão

Igreja Romanica ou Igreja de S. Tiago

É a mais antiga igreja do concelho, construida no sec. XV. No entanto, a capela-mor e a torre foram renovadas no sec. XIX.No interior encontramos uma escultura de grande interesse a de S. Tiago, feita em calcário, numa oficiona coimbrâ, nos finais do sec. XV

inicio

Santa Maria da Feira

Rua Direita por onde noutros tempos se atrevesava se lés a lés a povoação com a sua aqruitectura dos sec. XVIII e XIX

 

Praça Velha com o seu belo chafariz do seculo XVIII, fronteiro a camara

Antigo Rossio da Vila (Local das feiras mensais e polo da manifestação popular mais importante da região: a festa das fogaceiras, uma das maiores romarias nortenhas onde são vendidas as fogaças, pão doce de trigo, de sabor delicado, que constitui a marca etnografica da cidade) de onde parte a escadaria que conduz ao convento de lóios de cujo patamar se avista o panorama da zona tradicional da cidade, com o seu passeio publico; o castelo (ergue-se sobre as ruinas de um templo dedicado a um deus local, Bandevelugo-Toiraeco, de que são testamunho as aras ainda existentes.); a capela e a quinta do castelo; o museu municipal; a igreja matriz;

   

Igreja da misericordia (dedicada a N. Srª dos Prazeres, fundada em 1594. O Actual edificio data, porém, do seculo XVIII. O interior, de uma só nave tem capela-mor coberta por uma abóbada em caixotões. A classica tribuna dos mesários rasga-se na parte média da parede direita, ao nivel do coro alto. O retábulo principal é um bom exemplar do barroco da fase de D. Pedro II) e o jardim municipal.


  inicio